Moda?

Roupa.

Território da existência.

É ali que se joga o ser. É a tela, sustentada por um corpo, que pode ser aclamado ou escondido. A roupa transforma, dá significado – ou tira. Se expressa o ser, na roupa se coloca o que você é, ou o que gostaria de ser. Paradoxal que um lugar onde se jogue o íntimo, o interior mais profundo, seja a porta de entrada iluminada.

A primeira vista a roupa é o que te representa. Muitos não sabem o que passam, muitos escondem o que lhes diferencia do próximo, justamente copiando-o. Numa sociedade em que todos querem ser aceitos, há mais um paradoxo. Precisam ser aceitos, mas querem diferenciar e se destacar. Querem expor, mas se mostram perdidos diante de tanta exposição. Não se sabe onde termina o que é e onde começa o que gostaria de ser.

A instabilidade das pessoas está refletida na moda. No desespero de se consumir o novo, de se satisfazer, com essa facilidade de se moldar e acabar perdido. É um paralelo a se fazer com pessoas psicologicamente frágeis. Mas afinal, não somos todos? Todos dependentes de atenção e solitários em suas vidas cheias de pessoas. A fúria com que o vazio consome o ser, a ponto de fazê-lo tentar suprir com o novo.

Pessoas frágeis, carentes, expostas. Tendem a se expor mais em busca de aceitação, usando roupas que demonstram isso. Usando e engolindo essas roupas. Ou sendo engolidos por elas. A reação do ser observador influencia mortalmente o observado. Sendo este segundo carente e fraco, essa influência se faz ainda mais mortal. Quase anula o que ele pensa de si mesmo, fazendo-o oscilar entre amar-se e odiar-se.
Já, sendo o observado menos influenciável, ele tende a convencer o observador. Aumentando-se mesmo na simplicidade de um jeans, mostrando-se confiante.

Às vezes a própria tela te influencia e te leva para lugares diferentes e tempos diferentes daquele em que se vive. O carinho por uma peça remete ao carinho de um alguém, de um lugar. Roupas tem bagagem, mas a bagagem é colocada pelo ser que as usa. Moda e identidade estão intrincadas, moda é a exposição da identidade, moda é usada para as pessoas encontrarem a própria identidade. Grupal ou pessoal.

Atualmente ou em tempos passados. A relação entre esses dois conceitos é complexa e visceral. O quanto uma roupa mostra ou deixa de mostrar, o que ela valoriza, aonde ela te inclui, de onde ela te exclui.

(esse foi assunto de um trabalho meu da faculdade, por isso a linguagem, tudo bem? então ta bom. espero que tenham gostado. beijo beijo)

Anúncios

2 comentários sobre “Moda?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s